quarta-feira, 2 de abril de 2008

Repúdio

A AEILIJ-RS vem se manifestar em oposição ao escritor Antonio Carlos Resende, que, em trecho de entrevista concedida à Revista Aplauso - Cultura em revista, edição de número 90, editada pelo Grupo Amanhã no Rio Grande do Sul, disse:

"...Eu, por exemplo, não tenho acompanhado esses jovens que estão lançando livros agora. Tive grandes expectativas com Marcelo Carneiro da Cunha, mas quando ele descambou para uma literatura infanto-juvenil perdi o interesse. Isso para mim é subliteratura. Não gosto."

Confira a entrevista na íntegra, aqui.

Nós, da AEILIJ-RS, acreditamos que esta manifestação é particular e que a Revista Aplauso, Prêmio Açorianos de Literatura na categoria Mídia impressa, nada tem influência alguma sobre as impressões estáticas do Sr. Antonio Carlos Resende que certamente desconhece tantas e inúmeras ações que vimos desenvolvendo Brasil afora para melhorar os índices de leitores e fazedores de sonho, coisa com a qual, a julgar pelo teor da entrevista, o Sr. Antonio não tem a mínima familiaridade.

Hermes Bernardi Jr.
Coordenador Regional AEILIJ e escritor de LIJ

6 comentários:

Anônimo disse...

Vergonhosa atitude de escritor!

Hermes, companheiro, posso tomar tal repúdio pessoal e reproduzir, em nome dos mineiros da AEI LIJ, em nosso blog?

Grande abraço, meu caro!
Laz

Caio Riter disse...

Tenho a dizer que "subliteratura", se existe, independe de público. Há tantos autores que escrevem para adultos, pseudo-contistas, pseudo-poetas, pseudo-romancista, que apenas assolam as prateleiras com textos pífios e/ou pretensiosos... A Literatura, creio, independe de público, como toda a Arte, aliás.

May Shuravel disse...

Caros amigos

Também escrevo para crianças e jovens, no entanto não concordo com essa nota de repúdio. O Sr. Antonio expressou sua opinião pessoal a respeito de literatura infanto-juvenil, é seu legítimo direito.Além do mais,não vejo razão para nos sentirmos afetados pela declaração do Sr. Antonio, já devíamos estar mais do que acostumados com esse tipo de preconceito,não é mesmo?
Acho que o importante é continuarmos trabalhando com seriedade, escrevendo e divulgando literatura para crianças, jovens e adultos.E sempre respeitando o direito de expressão de quem quer que seja.
um abraço
May

Fátima Campilho disse...

Meu apoio, Hermes.
Não conheço esse escritor?
Os livros dele são bons?
Abraços.

Cláudio B. Carlos (CC) disse...

Não sei quem é esse infeliz cidadão.

Abraços,

*CC*

Vitor Vanes disse...

Detesto intelectuais!! Não resolvem o problema!! Só se exibem!!